Novidades


Factório é o restaurante de João Paulo Diniz com Renato Calixto

13.11.2017

No mesmo ponto da Rua Amauri onde funcionou o Ecco, surgirá uma casa de estilo informal que deve funcionar do café da manhã ao jantar

Calixto: “Queremos um lugar sem rótulos” (Arnaldo Lorençato/Veja SP)

 

O empresário João Paulo Diniz, dono da rede Forneria, e o sócio Ricardo Trevisani, do Ristorantino, convidaram Renato Calixto para se juntar a eles. O trio acaba de criar o Factório, no mesmo espaço onde, por quase duas décadas, anos funcionou o Ecco, da holding Componente comanda por Diniz. Trata-se de um ponto nobre no número 244 da Rua Amauri, no Itaim, que, na parte dos fundos, se abre para uma praça que deve ser revitalizada.

Factório: ocupa o ponto que abrigou o Ecco por quase duas décadas (Divulgação/Divulgação)
“Foi uma feliz coincidência, porque soubemos que o Renato tinha acabado de deixar o Nino Cucina“, diz Trevisani (leia sobre a saída de Calixto do Nino Cucina, clicando aqui). O novo sócio será o operador do restaurante, cuja previsão de abertura é logo depois do feriado de 7 de setembro.

Após de um rápido giro por países Europeus, em especial os escandinavos, Calixto desenvolveu o conceito de “comedoria”. “Seremos all day”, explica “Funcionaremos das 8h da manhã até 8h da noite. Esse horário pode ir até mais tarde dependendo da semana”.

Como o restaurante fica em uma região comercial, a proposta é investir no almoço em bufê, além de manter opções à la carte. “Nossa ideia é congregar. Teremos opções para veganos, vegetarianos e carnívoros, que poderão dividir uma mesma mesa. Queremos um lugar sem rótulos.”

Salão do Factório: segue o estilo industrial que viralizou pela cidade (Divulgação/Divulgação)
Por enquanto, o cardápio está fase de desenvolvimento. Como se pretende atrair o público para um café da manhã saudável, o Factório oferecerá logo cedo iogurte, granola, sucos…

A entrada do imóvel passará por uma mudança e passará a ocupar um dos janelões, mais centralizado, à direita. “No lugar da antiga porta, teremos um minimercado. Ali, pretendemos expor itens de pequenos produtores”, adianta Calixto.

No visual, o Factório seguirá o estilo industrial que viralizou nos novos restaurante paulistanos. Para dar atmosfera de “fábrica moderna”, o trio estima ter feito um  investimento de no máximo 600.000 reais. “O local tinha passado por uma reforma há cerca de 1 ano”, lembra Calixto.

 



Outros Artigos

Ler mais >